Associações de moradores criticam atuação do administrador

Em carta aberta ao governador eleito Ibaneis Rocha, lideranças criticam ultraexposição do gestor da cidade

487

As associações comunitárias e lideranças da cidade publicaram uma carta em que lamentam a falta de atenção por parte do administrador regional, de outras lideranças do GDF e de parte da comunidade. Ao todo, 21 associações e grandes empresas representativas de Vicente Pires, como a Amovipe, Arsvip e Acivip, assinaram a carta.
No documento, elas acusam o administrador Charles Guerreiro de “fazer “teatro”, e “usar a máquina pública para autopromoção, em vez de praticar o diálogo e a parceria com as entidades representativas”.

Críticas
O documento foi motivado por críticas do administrador às associações representativas da cidade e sua falta de alinhamento com a comunidade. “A despeito das críticas injustas às entidades, é inconteste que para todos os processos de interesse da população, sempre houve uma ou outra associação representativa lutando, realizando reuniões, propondo soluções, ajudando a propor políticas públicas, protestando quando necessário e integrando a comunidade nas lutas, para que o desfecho final sempre fosse o melhor possível para todos”, continua a carta aberta.
Como lideranças locais, a carta destaca Alberto Meireles, Dirsomar Chaves, Gilberto Camargos, Sr. Francisco da prefeitura, Valdênis Alves, Cosmo Araújo, Geraldo Oliveira, Almir Carneiro, Cícero, Heitorzinho, Cabral, Glênio Silva, Anchieta Coimbra, Luciano Ibiapina, Paulo de Tarso, Carlos Masson, José de Paula, Roger, Elisangela, Eliana, Joélio Miguel e “tantos outros lutadores abnegados que, ao longo da história de Vicente Pires, jamais hesitaram em doar parte de seu tempo pelo bem-estar coletivo”.
“A conduta do atual administrador em relação às associações de Vicente Pires não segue este pensamento e isso é lamentável porque, quando ele decidiu ignorar as entidades, assumiu o risco de errar. Porque, em sã consciência, um gestor habilidoso jamais prescindiria da consultoria gratuita de quem conhece as especificidades de uma região tão complexa como Vicente Pires. Hoje, em razão dessa autossuficiência e da falta de ouvir as entidades e lideranças tão criticadas, nossas vias estão quase todas destruídas, devido à execução das obras com péssimo planejamento e má qualidade, o nosso comércio está falindo por falta de clientes (mais de 80 empresas) e os moradores não sabem se em determinado dia conseguem sair para o trabalho ou voltar para casa”, criticam as lideranças.

SHARE